segunda-feira, 7 de abril de 2014

DENGUE  
Histórico:
A dengue é conhecida no Brasil desde os tempos de colônia. O mosquito Aedes aegypti tem origem africana. Ele chegou ao Brasil junto com os navios negreiros, depois de uma longa viagem de seus ovos dentro dos depósitos de água das embarcações. O primeiro caso da doença foi registrado em 1685, em Recife (PE). Até 1953, o dengue era considerado uma virose benigna, sem letalidade, até haver um surto de dengue hemorrágico nas Filipinas. Em 1692, a dengue provocou 2 mil mortes em Salvador (BA), reaparecendo em novo surto em 1792. De lá para cá, houve muitas epidemias, como a que estamos vivendo hoje.
Algumas informações:
                   A Dengue é caracterizada como doença febril aguda, viral e de evolução benigna na forma clássica, e grave quando se apresenta na forma hemorrágica. Ela é, hoje, a mais importante arbovirose (doença transmitida por artrópodes - insetos) que afeta o homem e constitui-se em sério problema de saúde pública no mundo, especialmente nos países tropicais, onde as condições do meio ambiente favorecem o desenvolvimento e a proliferação do Aedes aegypti, principal mosquito vetor.  Uma vez infectado, o mosquito é capaz de transmitir o vírus enquanto viver – entre 30 e 45 dias. Não existe transmissão da doença através do contato entre indivíduos doentes e pessoas saudáveis.
                 Existem quatro sorotipos diferentes: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4, e todos podem causar tanto a forma clássica da doença quanto formas mais graves da doença. Dentro do mosquito o vírus vive nas glândulas salivares, por isso que ao picar, se ele portar o vírus, ocorre a transmissão da doença.

                   Além disso, é importante saber que apenas as fêmeas picam, pois elas precisam de algumas proteínas do sangue para amadurecer os ovos, os quais serão postos em locais com água parada – limpa ou não. Por isso, é relevante lavar bem os recipientes como vasos e vasilhas com água para animais de estimação.   


 PREVENÇÃO :


O MOSQUITO :



Postar um comentário