sexta-feira, 8 de julho de 2011

A Leitura e Suas Etapas

Por Aline Nardi

On the platform, reading by Mo Risa

Ser um leitor não é algo que acontece do dia para a noite. É um processo. O ideal seria este processo se iniciar na infância, assim ele prossegue eficazmente até a vida adulta. Porque o leitor amadurece, não é um desenvolvimento paralelo ao da idade, o que quer dizer que a faixa etária indicada nas capas é apenas um indicador geral e não um ponto de tanta relevância.
Explico: você, leitor adolescente, tem livros indicados para sua faixa etária, normalmente isso é indicado pelo Ministério da Educação (MEC) ou pelas próprias editoras, mas não significa que não possa ler uma obra de literatura adulta se tiver interesse e maturidade para tal. Para isso a orientação de seu professor e de seus pais é imprescindível, simplesmente porque há temáticas e narrativas não muito adequadas para você. E nem falo do uso de linguagem chula, já que até estas usadas com propósito tem fundamento, falo da sua maturidade intelectual, do seu preparo para digerir um texto deste tipo.
Um exemplo são os textos da escritora Clarice Lispector. Sua profundidade é belíssima, mas pode ser perturbadora e até ininteligível para um leitor imaturo. O mesmo ocorre com o escritor Gabriel Garcia Márquez. Com incrível habilidade para amarrar suas tramas, Márquez se vale do realismo fantástico e de forma brilhante faz mortos coexistirem com vivos num mesmo universo e isso por vezes é assustador e indigesto para desavisados.
O ideal é que você siga sempre sua intuição e gosto, isso é infalível. Quando se lê por prazer pode-se experimentar diversos textos até encontrar o estilo que mais lhe agrade. No entanto, quando é uma leitura obrigatória a coisa se complica, como nos vestibulares em que temos que ler um livro que por vezes não nos agrada. Mas não xingue o escritor nem o professor, se você realmente precisa ler o livro faça-o da forma certa: procure um lugar tranquilo e leia poucas páginas ao dia. A leitura é uma atividade solitária e de paciência, por isso pessoas ansiosas têm bastante dificuldade de se concentrar para ler. Contudo, não há exercício melhor para lidar justamente com isso do que a leitura e outras atividades de concentração.
Se você está querendo ser um leitor comece lendo duas páginas ao dia e persista até mais ou menos a vigésima página antes de abandonar a leitura por ocasião de uma história desinteressante por exemplo. Existem leituras que se tornam muito mais interessantes depois de certo período de enfado, mas isso não significa que você tenha que ser infeliz numa leitura, é para se divertir e não o contrário.
Aline Nardi é escritora e trabalha em nossa escola há 10 anos.
Postar um comentário