segunda-feira, 11 de novembro de 2013

PLURALIDADE CULTURAL E CIDADANIA

A Cor do Sentido

A Cor do Sentido
As almas têm a cor do seu sentido:
o que se dá à vida, o que se pede.
A vida tem a flor do meu sorriso...
mais linda, quanto mais à flor da pele.
Sou negro, sou índio, e branco também.
Sou força e vida na Luz que me vem.
Sou ave e canto, suave e febril.
Sou riso e pranto no chão do Brasil.
E aonde quer que eu vá, eu vou inteiro:
o corpo em pele, alma e emoção.
sou negro, índio, branco... brasileiro.
Sou prisioneiro só do coração.
(Célia de Lima)


RESPEITO ÀS DIFERENÇAS, DIZENDO NÃO AO PRECONCEITO.
ATIVIDADE DESENVOLVIDA PELOS PROFESSORES ROBERTO TADEU E KATIA MARTINS COM OS ESTUDANTES DOS 9º ANOS .








Postar um comentário